quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

arrependimento...


arrependo-me
...porque não te matei...
arrependo-me
...do que não te roubei...
arrependo-me
...dos olhos que não te arranquei...
arrependo-me
...da grande sova que não te dei...
arrependo-me
...da bala que não disparei...
arrependo-me
...da garganta que não cortei...
arrependo-me
...do fogo que sobre ti, não ateei...
arrependo-me
...desse mar, onde não te afundei...

e sobretudo arrependo-me

...de todo o mal que ainda não te fiz...


- mas farei -

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

menina que tão bem dança...




entre véus que rasgam céus ...
quem pretendes enganar?
ficava-te bem uma trança
quando na terra te fores deitar ...


Que esperas? - que a vida
te salve da morte?
Enquanto esperas a hora,
o dia, alguém, quando
vais? ou quando vens?
É tua a hora tambem ...

Na rua, no palco dançando...
Tu morres a mal ou a bem...
Não te enganes ...
todos morremos ...
a mim não me assusta a morte...
a ti diverte-te ...
só te comove a fama e a graça
graça que já não tens ...

Tu não és de cá ...
tentas fazer pouco da Vida ...
Mas não vês ... que só aqui estás
a fazer a despedida ???
P.S. _doce amiga LI Xung

sábado, 19 de janeiro de 2008

asquerosa...duma figa!


És rosca sem parafuso ....
Com o passo todo incerto
és baba que fia no fuso ...
Morte em campo aberto !

Brasa que não arde ...
Fogo que não ateia
porque é teia ...
Peluda em vez de pele ..
Seu boião cheio de fel !
Almofada desenfronhada
de fronha toda babada ...
asquerosa ,
ranhosa,
mentirosa ...
pirosa
"chalada"
Peça mal acabada !!!
...

P.S. vou dar uma volta xauuuu! :P:P:P:P

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

a tua presença


...que a tua presença me guarde

da loucura de esquecer-te

teus olhos por toda a parte

vendo-me me façam ver-te...

Tuas mãos sem me tocarem

amparem o meu andar

e o sorriso dos teus olhos

brilhe sempre em meu olhar...

e sejas tu quem me sorria

no meu sorrir hesitante

como a luz do meio dia

secreta no ar brilhante...


pho

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

inferno ...



vi-te o inferno nos olhos
não acreditei,
ignorei
vi-te com o inferno nos olhos
nada pude fazer.
Senti-te crepitar
o inferno que tinhas
nos olhos.
Vi-te enlouquecer

vi-te o inferno nos olhos

vi que incendiaste a todos

ninguém foi poupado

ao teu diabólico Inferno.

Vi-te caminhar sobre o fogo

sem que este consumisse

o inferno que te vi nos olhos.

DO BLOGUE STELLA QUE MUITO GOSTO...